TI na Irlanda: Primeiro Emprego

Este post era para ter saído há quase 3 meses, logo após a entrevista, mas pensei eu: “nem sei se vai rolar esse trampo, melhor não fazer alarde”. Mas deu tudo certo e eu comecei a trabalhar, aí rolou outra oportunidade de escrever, mas passou.

Antes de falar sobre o assunto é importante destacar dois pontos antes que comecem as perguntas. O primeiro ponto é em relação ao visto, estou na Irlanda com visto de familiar de europeu (STAMP 4 EUFAM), o que permite trabalhar em tempo integral. Caso este seja seu caso e queira saber mais, consulte o post Direitos do cidadão europeu e familiares na Irlanda.

O segundo é sobre minha área de atuação dentro do mercado de TI. Sou bacharel em Design Digital e atualmente trabalho como desenvolvedor front-end, posição que pode receber nomes diferentes conforme a empresa, as mais comuns são Front End Engineer, UI Developer e Web Developer. Dito isso, vamos para a pequena saga de começar a trabalhar na Irlanda.

Mercado de Trabalho

Antes de vir para Irlanda, pesquisei muito sobre a área de TI, consultando sites de empregos semanalmente e acompanhando a oferta de vagas e faixas salariais. O que pude notar é que a oferta de vagas é menor o que se encontra em São Paulo, provavelmente devido à enorme diferença de demanda. Por outro lado, a maior parte delas exige mais dos profissionais, fazendo com que demorem mais para serem preenchidas.

Falando mais especificamente do mercado de web, notei que existe uma demanda grande para desenvolvedores seniores, dos quais exigem além da experiência com front-end, conhecimento de back-end ou na área de design. Conversando com um recrutador, ele me disse que o mercado de TI aqui é carente de bons profissionais e inclusive comentou que a demanda por desenvolvedores JAVA aqui é enorme e as empresas estão sempre contratando, inclusive patrocinando vistos de trabalho para esses profissionais.

Agora vocês devem estar se perguntando sobre esse patrocínio do visto. Não sou a melhor pessoa para falar sobre o assunto, mas o que pude notar é que a maioria das vagas deixa claro que você deve possuir o visto para ser elegível para trabalhar na Irlanda antes de aplicar.

Vale ressaltar que muitas empresas grandes possuem suas sedes européias aqui na Irlanda, dentre elas Yahoo!, Oracle, Microsoft, Google, PayPal, Zynga e assim por diante, o que torna a ilha esmeralda um ótimo lugar para desenvolver sua carreira.

Por fim, não podemos deixar de citar a famosa crise. Ela existe? Sim, mas não em TI. O mercado está bem aquecido e as empersas estão crescendo. Já fora de TI a recessão existe, o mercado está frio e está crescendo, a oferta de vagas também é baixa. Não tenho muitos detalhes sobre isso, já que os irlandeses não comentam muito.

Entrevista

Logo que cheguei na Irlanda, resolvi mandar alguns CVs para ver como as coisas funcionavam, saber se meu CV estava bom, ver como me saía em uma entrevista e coisas do tipo, sem pretensão alguma. Minha idéia era procurar por algo definitivo na área após uns 6 meses quando meu inglês estivesse mais afiado.

Duas semanas depois, para minha surpresa, recebi a primeira ligação de um recrutador. Apesar de não estar preparado consegui sobreviver aos 20 minutos de conversa onde tive que explicar sobre a experiência que tive com as tecnologias mencionadas no meu CV, tudo isso com meu inglês cheio de problemas gramaticais. Ele me explicou sobre a vaga e no final perguntou se tinha interesse em seguir para a próxima etapa, entrevista com a gerente da empresa, e eu, curioso para saber onde isso ia dar, aceitei.

Entrevista marcada, fui para a Penney’s para comprar uma camisa social e um casaco mais apresentável. Para ser sincero, minha expectativa era mais em relação à entrevista em si do que ao trabalho, já que seria minha primeira experiência com o mercado de trabalho irlandês.

Como de costume, cheguei meia hora antes e aguardei até ser recebido pelo gerente da área e por um dos desenvolvedores. Para começar, falaram um pouco sobre a empresa e logo em seguida me pediram para falar sobre tudo o que tinha no meu currículo, começando pela experiência mais recente até a mais antiga, ou o famoso “walk us through your resume”. Conforme ia explicando eles iam perguntando coisas e pedindo exemplos de trabalhos ou tecnologias que trabalhei. Até ai tudo tranquilo, para falar a verdade, eu estava mais curioso sobre o que acharam do meu inglês do que sobre o que acharam do meu CV em si.

Em seguida me passaram uma provinha escrita de HTML/CSS, JavaScript e jQuery, tecnologias exigidas para a vaga. Também me deixaram umas quatro páginas de código para eu explicar sua utilidade, apontar problemas e sugerir melhorias. Tudo correu tranquilamente e quase uma hora depois, após o término do teste os entrevistadores voltaram e me questionaram sobre alguns pontos da prova que foram respondidos sem problemas.

No final, me perguntaram se eu tinha alguma dúvida e não pude deixar de perguntar sobre o meu inglês, já que nunca havia estudado formalmente o idioma e tinha apenas um mês de experiência falando / ouvindo. Eles ficaram surpresos com a pergunta e disseram que estava ótimo, já que eu entendia tudo e conseguia me fazer entender, mesmo com os erros gramaticais que costumo cometer, mas eles não comentaram isso. Agradeceram pela presença e me informaram que eu receberia uma ligação do recrutador com a resposta.

Dois dias depois recebo a ligação: fui aprovado! Fiquei feliz e surpreso ao mesmo tempo, mas logo em seguida o recrutador já falou que ainda faltava mais uma etapa, referências. Sim, eles queriam referências dos meus dois últimos empregadores. Ai começou a batalha de procurar pessoas que trabalharam comigo que falassem inglês e arrumar um horário em comum com a diferença de fuso horário para que eles pudessem fazer o contato.

Foram duas ligações de quase uma hora para cada um, sendo uma do recrutador e outra de um dos funcionários da empresa que falava português – de Portugal. Perguntaram sobre como era meu comportamento no ambiente de trabalho, minha relação com os colegas e se eu dominava os tópicos mencionados no meu currículo.

Mais uma vez deu tudo certo e no dia 30 de abril de 2012 comecei minha primeira experiência profissional internacional na Irlanda. Experiência que – infelizmente – durou apenas dois meses, já que o dia a dia e o negócio da empresa ficaram abaixo das minhas expectativas, então resolvi seguir em frente e abraçar outra oportunidade. Mas isso é assunto para um próximo post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Posts relacionados:

16
jul 2012
POSTED BY
DISCUSSION 30 Comments

30 Responses to : TI na Irlanda: Primeiro Emprego

  1. Esmerino says:

    Bruno, existe vagas de back-end ruby ou sysadmin? Valeu!

  2. Cibele says:

    Bruno, excelente artigo, mostra bem como é a vivência do mercado de TI nas terras verdes. Adorei e já estou ansiosa em ler como vc trocou de emprego

  3. Bráulio says:

    Olá gente! Tudo bom! Eu acompanho o blog desde o ínico! Mas estou com uma dúvida, gostaria de saber se para trabalhar em empregos como cleaner, housekeeping, kitchen porter e etc, eles exigem alguma experiência prévia? Parabéns pelo blog.

    • Carla Marina says:

      Olá Braulio, tudo bom? Que legal que tem nos acompanhado, ficamos contentes!
      Então, eles exigem experiência sim e como a maioria dos brasileiros não têm, é comum a galera criar um CV fictício, inventando experiências e colocando contato de amigos e conhecidos como referência (porque geralmente eles querem ligar para as referências para saber como foi o seu trabalho). Já vi casos de pessoas que se deram mal fazendo isso, pois na hora de fazer o teste não conseguiram ou mesmo na hora da entrevista se enrolaram para falar das experiências, e já vi muitas pessoas que se deram bem. Aí vai de cada um…abraços!

  4. Victor says:

    Estou aqui na Irlanda desde o final de Fevereiro, e antes de vir trabalhei por quase 5 anos como analista de sistemas. Achei que seria mais fácil pra mim de arrumar alguma vaga na área. O problema raiz: Student Visa! Recebi algumas ligações nesse meio tempo mas só consegui uma entrevista em Bray que acabou não dando certo. E como não pesquisei como estava o mercado em Dublin antes de vir, não me preparei com alguns conhecimentos que eles exigem e o meu perfil não se encaixa em qualquer vaga aqui…
    Enfim, ainda não desisti de procurar por uma vaga de IT, mas se eu tivesse o Work Permit seria bem mais fácil!
    Parabéns pelo blog!

  5. Henrique says:

    Olá Bruno, também estou procurando trabalho na área de Ti aqui em Dublin, mais específico na Área SAP. Vi que existem bastante vagas. Esta semana cum recrutador me ligou e falamos por telefone, apesar do meu inglês não ser lá estas coisas. Pelo que eu entendi não consegui avançar na vaga pois não tenho o Stamp4, pois sou estudante aqui. Minha dúvid aé se existem outros tipos de contratos na área de TI que o meu visto permita? Ou tenho que me contentar com o subemprego mesmo? Obrigado, Um abraço e parabéns pelo site!

    • Bruno Tarmann says:

      Existem diversas pessoas que conseguiram trabalho na área como part time ou como full time durante as ferias. Não é fácil mas não é impossível.

    • Carlos says:

      Aproveita seu conhecimento e experiência com TI, melhore o seu inglês e vá a busca de um emprego. Pra nós que não temos experiência com sub-emprego e que somos de TI, está mais fácil conseguir na nossa área.
      Abraços!

  6. Andre says:

    Me vi nessa entrevista quando fui pra outra cidade bem no inicio também só que não rolou mais foi uma experiencia muito boa que meu deu gás para seguir em frente …. essas coisas não tem preço não é verdade, historia para sempre não é mesmo?

  7. Eliene says:

    Nossa Bruno! Como eu só fui ler esse post seu agora?? hahaha
    Sou front-end, ainda no Brasil, trabalho numa multinacional (Ogilvy) que tem base também em Dublin… Será que isso vai ser uma boa referência pra mim?
    Infelizmente vou com o visto de estudante, tenho uma prima holandesa, mas o visto pra familiares n funciona pra mim neh! hahahaha

  8. Neilson says:

    Bruno, gostei de ler sua experiencia, atualmente estou em Londres estudando ingles com planos de ir para Irlanda na proxima semana. Sou DBA Oracle/DB2 certificado, tenho um forte background em Performance e Administracao.
    Em relacao a VISA esta tudo ok, minha maior preocupacao e como ingles, pois no telefone e muito dificil, pessoalmente fico mais a vontade.
    Caso possa me dar alguma dica em relacao a area de banco de dados ai ficarei muito grato.

    Parabens pelo Blog!

    Abrs.

    Neilson

    • Carla Marina says:

      Oi Neilson,
      O Brú é da área de Front End, portanto não tem muito conhecimento sobre banco de dados para te ajudar. No entanto, a área de TI em geral está bem aquecida por aqui, é possível que não tenha dificuldades para encontrar uma oportunidade!
      Abraços e boa sorte!

  9. Robson Mafra says:

    Muito legal o post! Estou passando por essa experiência agora, sou de TI e estou passando pelo problema do visto. Tenho visto de estudante e isso dificulta, tem vagas que o empregador exige que você tenha permissão de trabalho.
    Eu agora consegui um estágio part-time, vale pela experiência, mas estágio é não remunerado.
    Estou na busca, espero em breve conseguir.
    Uma dica que me deram foi tentar contato direto com as empresas, as vezes as agência de empregos rejeitão você pelo visto, dizem que tem mais change tentar aplicar para vagas direto para a empresa.

    • Carla Marina says:

      Oi Robson,
      Estágio também é importante, você faz contatos, entende como é a forma deles trabalharem aqui na Irlanda e ainda consegue referências caso algum outro empregador te peça. Boa sorte pra você! Abs

  10. Álisson Zimermann says:

    Cara, cheguei nesse teu post aqui pesquisando sobre TI na Irlanda. Pretendo fazer um intercâmbio daqueles de 6 meses de estudo + 6 de trabalho full time ano que vem, tenho certificação em Oracle e ITIL e queria saber se tu tens contato com alguém ou sabe como se encontra atualmente a área de DBAs aí… Basicamente queria saber se eu tenho chance de conseguir algo relacionado à isso na Irlanda hehe..

    abraços

    • Carla Marina says:

      Oi Álison, tudo bom?
      Infelizmente essa área o Brú não sabe como está, dá uma checada nos fóruns de brasileiros que estão por aqui, como o e-Dublin e o grupo Brazucas in Dublin do Facebook, e também dê uma pesquisada nos sites de emprego como monster.ie, indeed.ie, jobs.ie etc. Abraços!

  11. Will says:

    Olá cara, curti muito seu post. Eu queria saber se na área de desenvolvimento de software está boa.

  12. Joao says:

    Olá ao casal, achei o post muito bacana, foi uma amostra do que podemos enfrentar por aí. Estou indo para Dublin daqui um tempinho e trabalho na área de TI aqui no Brasil, mais precisamente em suporte, tenho muita experiência porém não tenho formação. Sabe alguma coisa sobre o mercado de trabalho nessa área? Pretendo fazer uma graduação na área aí, ainda é bom negócio? Mais uma vez parabéns pelo blog, e obrigado!

    • Carla Marina says:

      Oi João, tudo bom? Infelizmente não sabemos dessa área aqui, mas dê uma fuçada nos sites de emprego daqui (o Monster.ie é o mais famoso) e veja o que encontra por lá! Abs

  13. Pedro says:

    Olá, Bruno e Carla.

    Muito legal o post. Dá pra imaginar o quão aquecido está o mercado de TI por essas bandas!

    Mas, algo que gostaria de saber é o quanto de experiência — em termos de anos de trabalhos, e de quantidade de projetos desenvolvidos — o Bruno já possuía quando enviou o CV.

    Como muitos, também penso em tentar a sorte por aí. Mas, a pouca experiência (cerca de um ano como desenvolvedor Java) não me deixa muito confiante em conseguir entrevistas.

    Obrigado pelo relato da experiência!

    • Carla Marina says:

      Oi Pedro, tudo bem?
      O Brú já tinha mais de 10 anos de experiência quando veio pra cá, mas ao mesmo tempo conhecemos várias pessoas com pouca ou quase sem experiência em TI que conseguiram emprego na área. A única desvantagem se você tem pouca experiência é que você vai competir com pessoas que estão saindo da faculdade de TI e as empresas geralmente dão preferência para irlandeses do que para estrangeiros.
      Abraços!

      • Pedro says:

        Oi Carla, muito obrigado pela resposta!

        Legal saber que não são tão raros os casos de sucesso de gente inexperiente! Ainda resta esperança, apesar do CV ainda ser humilde demais :)

        Abraços

        • Pedro says:

          Esqueci de comentar algo importante para quem tiver a mesma dúvida.

          Tinha deixado a pergunta antes de assistir aos vídeos (aba de Vídeos) do Bruno. Em um deles, ele explica os motivos pelos quais as empresas irlandesas não costumam contratar estrangeiros recém formados.

  14. Deigo says:

    Bom dia,

    Sabe dizer sobre vagas na parde de redes, plataforma Cisco, Junniper ai na irlanda ?

    • Carla Marina says:

      Oi Deigo, tudo bom?
      O Brú não tem conhecimento sobre o mercado nessa área específica, dê uma buscada nos sites de emprego que ele recomendou para ver se encontra vagas relacionadas!
      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>