Primeiro dia em Dublin

Ao chegar ao aeroporto de Dublin, tínhamos o desafio de passar pela imigração. Apesar de estarmos com toda a documentação exigida, estávamos com um friozinho na barriga, mas cada um pegou sua fila, eu a de cidadãos europeus e o Brú a de não – europeus e rezamos para dar tudo certo. A minha fila, apesar de maior, foi mais rápida e não precisei apresentar nada além do meu passaporte italiano. Já o Brú entregou tudo nas mãos da pessoa que o atendeu e teve que responder apenas a uma pergunta, se ele veio para estudar. Além disso ele também precisou tirar uma foto, e foi só! Nem acreditamos o quão fácil foi!

Aliviados e felizes, pegamos nossas malas na esteira (e estavam todas lá! Agradecimento especial ao meu pai que nos deu a dica de embalar as malas no aeroporto de Guarulhos!) e fomos procurar um lugar para comprar um chip da Vodafone para o celular. Após encontrar, decidimos não comprar porque estava caro e usamos moedas para ligar para a representante da Eazydublin, empresa que administra a acomodação estudantil onde íamos ficar.

Houve um pequeno desencontro, pois a mulher não atendia o celular, mas com a ajuda do skype no celular do Brú, e com a ajuda da mãe dele, conseguimos o telefone fixo e fizemos a ligação (primeira ligação em inglês, fiquei toda atrapalhada, mas conseguimos nos comunicar!).

O próximo passo era pegar um táxi até a residência, então seguimos as placas e chegamos até o ponto, onde já havia um táxi para nos levar. Fomos conversando com o taxista, o Brú estava súper desinibido, soltando a língua mesmo, e o taxista, súper simpático, ia correspondendo à nossa conversa, e ao mesmo tempo em que dirigia, mostrava os lugares para a gente no mapa (me deu um medinho!).

A representante da residência, com quem falamos no aeroporto, tinha combinado de nos esperar lá, mas quando chegamos na suposta residência, não havia ninguém nos esperando. taxista ficou com dó da gente e não quis nos deixar esperando lá sozinhos, disse que queria que a nossa primeira experiência na cidade fosse positiva. Esperou uns 30 minutos com a gente, sem cobrar nada e ainda usou o celular dele para falar com a mulher que estávamos esperando. Mas chegou uma hora que o coitado não podia mais esperar, então nos deu o número do celular dele e nos deixou lá.

Esperamos um tempinho, mas começamos a estranhar, foi então que o Brú foi conferir o endereço e viu que estávamos na rua errada! Enquanto ele saiu para encontrar a rua certa, eu esperei ali onde fomos deixados, perguntei para uma pessoa que passou na rua se ela sabia onde ficava o endereço da nossa residência, e ela, muito simpática, tentou me ajudar, mas não sabia. Foi então que a senhora que morava na casa onde estávamos parados chegou, nossas malas estavam atrapalhando a passagem dela (estávamos do lado de dentro do portão!), eu pedi desculpas e ela nem se incomodou, então resolvi perguntar se ela sabia onde era o endereço. Ela, atenciosa, foi perguntar dentro da casa para alguém, mas quando voltou o Brú já havia encontrado a rua. Ela ficou triste, pois queria que morássemos perto dela! rs

Fomos andando pelas ruas com nossas três malas e no caminho a responsável pela residência nos encontrou a pé, nos guiando até a residência. Estávamos exaustos, e dentro da casa, fomos comunicados que só poderíamos ocupar o quarto às 20h00, pois havia duas brasileiras desocupando o nosso quarto. Tínhamos umas 3 horas para fazer qualquer coisa, então fomos reconhecer um pouco a vizinhança.

É um lugar bacana, com vários comércios úteis e ao mesmo tempo é bem residencial. Compramos umas tranqueirinhas no mercado mais famoso que tem por aqui, o Tesco e jantamos numa lanchonete chamada Abrakebabra. Começamos a perceber o quanto os atendentes, de qualquer lugar que íamos, eram simpáticos.

A primeira pessoa que conhecemos na residência foi a Cristina, ua italiana muito bacana, que adora conversar e nos recebeu súper bem, mostrando como funcionavam as coisas na casa e mostrando onde eram os cômodos. Depois de esperar mais um tempo até as brasileiras desocuparem o quarto, finalmente subimos os 30 degraus que nos levavam até o sótão, onde ficaríamos hospedados. Um cantinho súper aconchegante, com duas janelas no teto, as quais deixamos sempre abertas para vermos o dia lá fora, e para a nossa surpresa, duas camas, uma de casal e mais uma de solteiro, que nem sabíamos que teríamos.

Arrumamos nossas coisas, demos sinal de vida para nossos amigos e familiares e tentamos descansar. Quando fomos dormir, o quarto estava quentinho por causa do aquecedor, mas no meio da noite acordamos com frio e fomos salvos por nossos sacos de dormir, já que queríamos comprar cobertor só após alugarmos nosso lugar definitivo. E finalmente conseguimos dormir!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
01
mar 2012
POSTED BY
DISCUSSION 14 Comments
TAGS

14 Responses to : Primeiro dia em Dublin

  1. Bruna disse:

    Nossa o blog de vocês é muito bom! Parabéns! Estou acompanhando quase diariamente a saga do casal ahhaha.
    Em abril também embarco com meu namorado para Dublin e não vejo a hora!!!
    Parabéns mais uma vez por compartilhar o intercâmbio de vocês!!!!

    • Carla Marina disse:

      Que bom que está gostando Bruna, conhecemos muitos casais brasileiros que estão aqui e estão se virando legal, com certeza vocês serão mais um! Continue nos acompanhando! Abraços

  2. Dai disse:

    Nossa, que aventura para o 1º dia!!! Mas que bom que deu tudo certo =)
    Hoje faltam 6 meses para a nossa viagem, e percebi o quanto os meses estão voando… falando parece muito tempo, mas tenho meio ano para resolver o que for preciso e encarar o fato de que no início de setembro estarei acordando e vendo uma vista diferente da que me habituei, sem contar em todo o resto que será diferente.
    Continuem postando, e boa sorte!

    • Carla Marina disse:

      É, você vai ver que o tempo vai voar, quando nos demos conta estávamos dentro do avião! Desejamos boa sorte para você também, qualquer dúvida é só perguntar! Abraços!

  3. Marli disse:

    Olá Carla , o blog está ótimo, e o tempo está correndo, em breve vamos nos encontrar por aí…

  4. Gabriela disse:

    Estou programando ir em setembro e estou fazendo uns orçamentos.
    Qual foi o valor que pagaram no táxi?

    • Carla Marina disse:

      Olá Gabriela! Nossa residência ficava em Dublin 7, do aeroporto até lá gastamos pouco menos que 20 euros…bom planejamento! Qualquer outra dúvida, fique à vontade! Abraços

  5. KAREN ALBUQUERQUE disse:

    Olá Carla !! Gostei muito do seu blog, está me ajudando muito, estou pensando em ir para a Irlanda para aprimorar o inglês e quem sabe ficar por mais tempo. Tenho uma dúvida, aqui no Brasil termino minha faculdade esse ano de enfermagem ( Enfermeira padrão ) se eu for para a Irlanda, você sabe como funciona,para seguir minha profissão aí? Se vale a faculdade ou não ?? Bjos Karen Albuquerque..

    • Carla Marina disse:

      Olá Karen, tudo bom? Que bom que está gostando do blog, espero que continue acompanhando! Com relação à sua faculdade, independente do curso ela é válida sim, é aconselhável você trazer o seu diploma traduzido para o inglês (tradução juramentada) e o original, bem como seu histórico escolar, porque dependendo da profissão, pode ser que tenha algumas peculiaridades que você tenha que complementar aqui. Além disso, se você quiser fazer uma pós, por exemplo, você precisará desses documentos traduzidos, e também terá que fazer um exame de proficiência para avaliar o seu nível de inglês (ex: se não me engano é o Cambridge).

  6. Muito legal o blog…. parabéns. A forma como vc escreve é muito legal, eh como vc tivesse escrevendo na hora que ta contecendo o fato rsrs 🙂 Bom, Pretendo ir com minha esposa no começo do ano que vem, se Deus quiser. valewww

    • Carla Marina disse:

      Obrigada Michaell, que bom que está gostando! Sorte pra vocês nesta empreitada, esperamos que consigam concretizar esta vontade de virem pra cá! Enquanto isso, no que pudermos esclarecer de dúvidas, conte conosco! Abraços!

  7. Jully disse:

    Olá Carla e Bruno !!Parabéns pelo Blog,é maravilhoso,tem muitas dicas legais,o canal no youtube também é perfeito,tudo bem explicativo.Carla estou indo em outubro,vou pela KLM,faço conexao em Amsterdam,vi o video de vcs que me deixou bem mais tranquila,mas gostaria de saber se em amsterdam,voces passaram por alguma imigração?(mesmo sendo só conexão,estou com essa duvida)ou foram direto para o portão de embarque da Aer Lingus??
    Obrigada
    um abraço 🙂

    • Carla Marina disse:

      Oi Jully, ficamos felizes que esteja gostando do blog e do canal, esperamos estar mesmo ajudando 🙂
      Pelo que me lembro não passamos por nenhuma imigração em Amsterdam não, foi só conexão mesmo!
      Abraços e boa sorte com tudo!

  8. Jully disse:

    OI Carla,Muito obrigada por ter respondido !!!
    Felicidades e Sucesso p/ vcs
    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *