Natal e Ano Novo em família na Irlanda

chegada

Olha nós aqui outra vez! Depois de escrever sobre a retrospectiva 2013, passou Natal, Ano Novo e já estamos praticamente na páscoa sem ter escrito mais nada aqui no blog, mas estamos de volta!

Muitas coisas aconteceram desde então, motivo pelo qual não conseguimos mais parar para escrever nada. Dentre as principais coisas, está a visita da família do Brú (pai, mãe e irmã) e da minha mãe de criação, carinhosamente apelidada como “Mé”.

Para quem não sabe, um dos principais motivos de termos decidido morar no exterior é poder dar a oportunidade de amigos e familiares virem nos visitar e viver um pouco da experiência de estar no exterior. Estamos muito felizes por estar cumprindo este objetivo e desta vez, a vinda da nossa família teve um gostinho especial, pois vieram para passar o Natal e o Ano Novo conosco!

Eles chegaram bem na véspera do Natal, e como, mesmo morando na Irlanda, ainda somos brasileiros, comemoramos mais na véspera do que no próprio dia, então preparamos uma ceia bem gostosa para recebe-los!

A viagem deu tudo certo, a irmã e o pai do Brú conseguem se virar com o inglês, o que ajudou bastante. Além do passaporte, da passagem de ida e volta e do seguro saúde, cada um deles trouxe impresso um e-mail simples que enviamos dizendo que eu e o Brú estaríamos os recebendo em nossa casa por determinado período. No e-mail fornecemos nosso endereço, número do nosso passaporte e nosso telefone Isso foi o suficiente para eles passarem pela imigração. Recebi uma ligação da imigração enquanto esperava por eles no aeroporto, mas não era nada demais, apenas queriam confirmar o que eu havia escrito no e-mail.

Foi muito especial passar o Natal com eles e tínhamos uma programação caprichada para a estadia deles conosco. Sem perder tempo, dois dias depois da chegada deles, os levamos para conhecer a Irlanda do Norte (Calçada dos Gigantes e Rope Bridge), com direito a um passeio em Belfast.

belfast

Tudo isso fizemos com o carro que alugamos com capacidade para 7 passageiros, uma Zafira, totalmente recomendada (alugamos na Hertz, porque é uma das únicas que fornecem carro para tantos passageiros e geralmente o preço é melhor)! Quanto à hospedagem, como estávamos em muitas pessoas, valeu muito mais a pena ficarmos num hotel e o Jurys Inn foi a nossa melhor opção!

giant

Voltamos de viagem na véspera do Ano Novo, dia 31/12, todos mortos, sem coragem de fazer nada para a ceia e realmente não fizemos nada além de abrir um espumante, mas o fato de estarmos juntos já era tudo para nós!

Usamos o dia seguinte para andar por Dublin, por pontos principais como a Grafton Street, Stephen’s Green Park, Trinity College e O’Connell Street.

stephens

No dia seguinte estávamos embarcando para Paris, que era um sonho de infância da Mé, além de um lugar que eu e o Brú ainda não conhecíamos. Ficamos 4 dias, o que foi mais do que suficiente para ver os pontos principais (Ponte Alexandre III; Museu do Louvre; Torre Eiffel; Catedral de Notre Dame; passeio de barco no rio Sena; Arco do Triunfo; Museu do Exército; Champs-Élysées; dentre outros).

torre 2

Também pegamos um tempo muito bom e ficamos num hotel que recomendamos a todos, o Hotel de la Tour Eiffel. Além do preço ser ótimo, a acomodação era boa, tudo limpinho e o melhor de tudo, a poucos minutos caminhando da torre! Ou seja, víamos a torre todos os dias!

A cidade é realmente muito encantadora, apesar de já ter um agito de cidade grande. As pessoas não são tão acolhedoras como em Dublin, por exemplo, mas não vou generalizar e dizer que todos os franceses são mau humorados ou mau educados, há aqueles que são amigáveis, mas no geral, eles são mais na deles. A comida é mesmo boa, mas comemos apenas uma vez em um restaurante, o resto foi à base de lanche. Nunca comemos tanta baguette na vida (muito boas por sinal)! Recomendo que provem um doce chamado “canelé”, que lembra a nossa queijadinha, muito gostoso!

Após nossa volta a Dublin, ficamos por aqui mesmo, desfrutando o que a cidade tinha para oferecer e matando a saudade da comida feita pela mãe do Brú e pela Mé! Dentre os lugares  que visitamos em Dublin, está o Malahide Castle, uma ótima pedida, já que é bem perto da estação de trêm (Malahide Dart Station) e é um castelo bem legal por dentro e por fora!

malahide

O Jardim Botânico de Dublin também é outro passeio bem gostoso e dá pra ir de ônibus tranquilamente (pegamos o número 9). Uma boa distração para as mulheres foram os brechós, praticamente todos os dias passávamos em pelo menos um e elas fizeram a festa!

jardim

Ah, o Brú também fez uma viagem com a irmã dele para Londres, passando pelos principais pontos turísticos e fazendo um passeio “nerd”, com direito ao Estúdio do Harry Potter, que eles amaram! Lá é possível ver muitos objetos originais do filme e viver uma experiência bem bacana!

harry poter

Após praticamente um mês de visita, nossa família partiu de volta para o Brasil, tranquilos e felizes por conhecerem onde moramos e ver como estamos bem,  num país acolhedor e que nos oferece uma boa qualidade de vida. Como podem ver, começamos o ano muito bem e desejamos a todos vocês um ótimo 2014, cheio de realizações!

 

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
29
mar 2014
POSTED BY
DISCUSSION 8 Comments
TAGS

8 Responses to : Natal e Ano Novo em família na Irlanda

  1. Jéssica disse:

    Olá tudo bem?

    Irei para Dun Laoghaire dia 23 de janeiro de 2015 com o meu namorado. Gostaria de saber uma coisa: vocês alugaram o primeiro ap de vocês sozinhos… Como que é alugar ap em casal? É tranquilo ou há procedimentos mais extensivos e mais difíceis. Tem que estar trabalhando pra poder alugar?

    Obrigada,
    Jéssica.

    • Carla Marina disse:

      Oi Jéssica, tudo bom?
      Depois que saímos da residência estudantil, alugamos um apartamento só pra gente. Foi bem difícil conseguir, porque eles querem a segurança de que vc vai conseguir pagar e como éramos estudantes, eles não confiavam na gente. O que todos têm feito, e ainda assim corre-se o risco de não conseguir, é levar o valor do depósito em dinheiro quando for visitar o apartamento e caso você goste, já tenta convencer o agente na hora. Também é válido levar um extrato da sua conta bancária para mostrar q tem dinheiro suficiente para pagar o aluguel até conseguir emprego.
      Abraços!

  2. Alex disse:

    Boa tarde, estou indo ano que vem para irlanda, mais ainda não decidi o mês em que ir. pois estou preocupado com o clima, vou ficar 1 ano.é bom chegar em alguma estação especifica? para ir me adaptando aos poucos? ou se chegar em alguma estão fria, é suportável o frio e a chuva? qual seria as melhores roupas para suportar o frio?
    Obrigado.
    Alex Azevedo.

    • Carla Marina disse:

      Oi Alex, tudo bom?
      Aqui é o contrário daí, então julho é verão e dezembro é inverno. Os piores meses são janeiro a março, portanto se quiser já chegar no frio para ir se acostumando, venha nesse período. O frio é pior do que o inverno no Brasil, pois o vento é muito gelado e piora a sensação, mas não é insuportável. A melhor dica de roupa é usar camadas, por exemplo moletom e um casaco mais pesado por cima. É sempre usar algo com gorro e de preferência impermeável, já que a chuva é frequente e pode vir a qualquer momento. Luva e cachecol sempre fazem parte do figurino.
      Abraços!

  3. Felipe Fiorin disse:

    Bruno e Carla, tudo certo?

    Encontrei o blog de vcs por acaso, pesquisando sobre Irlanda e Canadá e gostei bastate, parabéns 😀
    Vi que vcs pretendem ir pro Canadá e foram para a Irlanda para aprender inglês

    Eu e minha namorada estamos com planos de ir para o Canadá tbm, mas assim como vcs quando foram, não temos inglês para ingressar direto em um College e conseguir o visto de trabalho para um dos dois (não temos dinheiro para nos manter sem trabalhar).

    Pensei no mesmo que vcs fizeram, ir pra Irlanda para aprender inglês e depois ir para o Canadá.
    O que vcs acham? Está valendo a pena? Ainda pensam em ir para o Canadá?

    Obrigado e até mais 🙂

    • Carla Marina disse:

      Oi Felipe, tudo bom?
      Na verdade desistimos de ir para o Canadá, colocamos várias coisas na balança e vimos que é melhor ficar por aqui. De qualquer forma, se ainda pretendem ir para o Canadá, precisam ver quantos pontos ainda precisam para passar no programa de imigração e que tipo de coisas precisam fazer para aumentar a pontuação. No nosso caso o inglês fluente era uma delas, por isso investimos em vir para cá, mas o caso de vocês pode haver outras coisas. Vejam o que é prioridade e termos de tempo/dinheiro que querem investir!

  4. Muito legal essa viagem para Irlanda tenho planos para ir para lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *