Carrick-a-Rede Rope Bridge e Causeway Giants

Nos quase cinco meses em que estamos vivendo na Irlanda, podemos dizer que já exploramos muito do que Dublin tem a oferecer, como museus, parques, pontos turísticos e muitos pubs é claro. Também tivemos a oportunidade de conhecer um pouco do que existe fora de Dublin, como Bray, Howth, Wicklow e os famosos Cliffs of Moher, sendo que todos eles merecem um post aqui no Mundo A2.

O que não tinhamos feito ainda era cruzar a fronteira e visitar outros países da Europa, até agora. Em julho, aproveitando a visita dos pais da Cá, estivemos na Irlanda do Norte para um passeio turístico, ou seja, não chegamos nem a sair da ilha, mas a sensação de cruzar a fronteira, ver novas paisagens e respirar novos ares valeu a pena.

A viagem foi feita pela agência de turismo GMTrip e pelo valor de 35 euros por pessoa e incluía passeios para a Carrick-a-Rede Rope Bridge, Causeway Giants, um tour relâmpago por Belfast com direito a parada no museu do Titanic para fotos e no City Hall para um lanche.

Chegamos por volta de 7 da manhã no local de partida, que geralmente é no centro na cidade, e nesse dia em frente ao Stephen’s Green Park. Dois ônibus cheios e uma van de viagem partiram lotados de Brasileiros, os sempre presentes Espanhóis e um mix de outras nacionalidades rumo ao norte da Irlanda.

Nossa primeira parada foi para visitar a famosa ponte de corda, conhecida como Carrick-a-Rede Rope Bridge, com 20 metros de comprimento e está situada a 30 metros sobre o mar, que dá acesso á pequena ilha Carrick-a-Rede. As pontes psão contruídas há mais de 350 anos por pescadores de salmão da região para facilitar o acesso à ilha.

Para atravessar a ponte existe uma taxa de 3,30 libras (5 euros) e você tem acesso à uma vista sensacional:

Chegando em Carrick-a-Rede

Chegando em Carrick-a-Rede

Carrick-a-Rede

Carrick-a-Rede

Carrick-a-Rede: Vista da Ponte

Carrick-a-Rede: Vista da Ponte

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Carrick-a-Rede: A Ponte de Corda

Uma hora mais tarde partimos para a atração principal de nossa viagem, a Causeway Giants, também conhecida como Calçada dos Gigantes. A formação geológica natural é o resultado de uma erupção vulcânica ocorrida há cerca de 60 milhões de anos que resultou em conjunto de cerca de 40 000 colunas prismáticas de basalto – seja já o que isso significa – mas que ficaram parecendo com escadas feitas de paralelepípedos cuidadosamente empilhados.

A atração é gerenciada pelo estado, e apesar de ter uma estrutura enorme para o turismo, contando com restaurante e um museu recém inaugurado, tudo é muito desorganizado e não há lugar para os ônibus de viagens, que precisam desembarcar os turistas na porta e estacionar em uma vila próxima.

Eu sinceramente não esperava tanto da atração, mas fiquei completamente deslumbrado com o aspécto exótico e quase místico da região.

O caminho para a Calçada dos Gigantes

O caminho para a Calçada dos Gigantes

O caminho para a Calçada dos Gigantes

O caminho para a Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

Os "paralelepipedos" da Calçada dos Gigantes

Os “paralelepipedos” da Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

A Calçada dos Gigantes

Não posso deixar de comentar sobre nossa guia turística, uma senhora com seus sessenta e poucos e com a energia e alegria de uma garota. Nascida em Belfast, deixou o país em sua juventude durante os anos negros que o país vivia e se mudou para Canadá. Foi emocionante o rápido tour que fizemos pelas Peace Lines (ou Peace Walls) onde ela falou sobre a angústia que era viver em uma cidade onde não se podia entrar em uma loja sem ser revistado.

As Peace Lines eram uma série de barreiras gigantescas dentro da cidade para separar bairros Católicos – principalmente nacionalistas e autointitulados Irlandeses – e os Protestantes – unionistas autointitulados Británicos – e foram construídas para minimizar a violência entre os dois grupos.

Pinturas nos muros como forma de protesto em Belfast

Pinturas nos muros como forma de protesto em Belfast

Peace Lines

Peace Lines

Para finalizar fizemos uma rápida passagem na frente do museu do Titanic e seguimos para o centro da cidade para um lanche. Foi lá que descobrimos que existem Libras – a moeda da Grã-Bretanha – para cada país e a Irlanda do Norte não é excessão. O interessante é notar que apesar de todos os países aceitarem as libras da Ingleterra, mas você pode ter problemas ao tentar usar notas dos outros países – Irlanda do Norte, Escócia ou Gales – em terras inglesas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
16
ago 2012
POSTED BY
POSTED IN Viagens
DISCUSSION 5 Comments

5 Responses to : Carrick-a-Rede Rope Bridge e Causeway Giants

  1. Marcos disse:

    Fala ai tudo bem?? Sempre que posso leio o forum, ja to inscrito, entao sempre que sai uma noticia eu dou uma conferida 😀 !! Muito boas as fotos, minha cunhada foi em Belfast e nao gostou, mas vendo essas fotos estou revendo meus conceitos, ahahahahha. Qual foi o nome da empresa que levou voces?? se puderem passar uma info ai eu lhes agradeco! Eu acho que vi voces dois indo pro cineworld no domingo, la na parnell ahahhaha, que mundo pequeno! Acho que voces lembram que eu enviei um post perguntando sobre como passar na Imigracao no Aeroporto, pq eu tb sou casado com uma cidada Europeia. Eu soh tenho a agradecer pelo conselho, porque e passamos juntos e foi muito melhor!!! Ja vamos completar 1 mes aqui e estamos super felizes. Parabens pelo blog!

    Abs.
    Marcos Vinicius.

    • Carla Marina disse:

      Oi Marcos, que ótimo que deu tudo certo com vocês e que estão bem! Ah, não duvido que tenha nos visto, vira e mexe encontramos alguém ou somos encontrados! rs
      Então, a empresa de turismo que geralmente utilizamos e que é a que nos levou para a Calçada dos Gigantes, passando por Belfast, é a GM Trip (http://www.gmtrip.eu/). O preço de todos os passeios geralmente é 35 euros, o ônibus é sempre bom e desta vez pegamos uma guia ótima (da primeira vez que viajamos com esta agência não tinha guia, na verdade era a família, dona da agência, que estava no ônibus com a gente, muito legais). Eles têm um guichezinho bem pequeno no ILAC Shopping, num dos corredores que tem saída para a rua, não me lembro qual.
      Abraços e obrigada!

  2. Daniela lopez disse:

    poxa que legal. Estou me planejando para ficar 6 meses em NY, mas estou gostando muito dos seus posts e estou muito tentada a replanejar meu destino. Parabéns. Vou acompanhando sempre que posso. Valeu. Beijos

  3. Guilherme disse:

    Ola, estou seguindo vocês a alguns dias,achei muito bacana suas histórias e tenho me indentificado muito com o lugar, daqui uns dois aanos, tempo de juntar uma grana, pretendo ser vizinho de vocês, quem sabe conseguir fazer o mesmo criar um site e compartilhar minhas aventuras, mas podem ficar tranquilo cntinuarei seguindo vocês, suas histórias são incriveis.
    obrigado por todas as dicas. abraços

    Gui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *