E-Dublin: você não está sozinho!

Quando se trata de fazer intercâmbio e viajar para outro país, surgem muitos sentimentos ao mesmo tempo: ansiedade, curiosidade, medo, dúvida. Será que vou conseguir me virar sozinho? Será que vou fazer amigos? Qual é a melhor escola em relação ao custo/benefício? Será que fecho direto com a escola ou por agência? Será melhor ficar em casa de família ou moradia estudantil? Estou levando dinheiro suficiente? O que levar na mala?

Já pensou quantas pessoas fazem intercâmbio e passam pelas mesmas dúvidas, anseios e medos? Não tem por que passar por isso e ter que decidir tudo sozinho. Mesmo com a opinião de familiares e amigos, o melhor é ouvir quem já esteve no seu lugar. E a internet é o melhor caminho! Existem diversos blogs, comunidades e sites onde são compartilhadas dicas e experiências de quem já esteve por todo o mundo.

Foi assim que conhecemos o E-Dublin (www.e-dublin.com.br), uma comunidade reconhecida, onde as pessoas que vão, estão ou já foram para a Irlanda, se ajudam, trocando informações. E foi a partir daí, que passamos a frequentar os E-Dublin encontros, que ocorrem geralmente em pubs (no nosso caso, frequentamos os de São Paulo).

Participam em torno de 2o pessoas, algumas já se conhecem de encontros passados e outras chegam receosas, um pouco tímidas, mas com o olhar de quem está louco para dividir seus anseios e ouvir de quem é experiente (e experiente não necessariamente é quem já esteve na Irlanda, mas pode ser aquele que depois de muita pesquisa, já está com tudo comprado e acertado para ir).

É um momento muito prazeroso, pois você vê que há outros no mesmo barco que você e se em algum momento você duvidou de sua escolha ou quase acreditou que tudo era uma loucura, ali você lembra dos motivos que o fizeram tomar essa decisão e se enche de coragem outra vez. Ou, pode fazer o papel de quem encoraja quem ainda tem dúvida e desperta naqueles que estão ali só como acompanhantes e nunca pensaram no assunto, o interesse ou a curiosidade.

E ao final, na hora de se despedir, pode ser que aquela pessoa de sempre, nem esteja mais no próximo encontro, pois a sua hora chegou. Daí, só nos resta dizer: “nos vemos na Irlanda!”, e deixar que novos encontros façam o tempo passar, até que chegue a sua hora de ir.

25
jul 2011
POSTED BY
POSTED IN Dicas
DISCUSSION 6 Comments
TAGS

Um ano para o intercâmbio, o que fazer?

Encontro E-Dublin no Finnegan’s Irish Pub

Uma coisa importante de se ter em mente quando se decide fazer um intercâmbio, é que ele começa no momento em que a decisão é tomada, o que acontece muitas vezes muito tempo antes do embarque. Então o que fazer nesse tempo todo que separa o presente do sonho de viver a experiência de  morar em outro país?

Guardar dinheiro

Sem dúvida essa talvez seja a atitude mais importante, já que tudo que envolve o intercâmbio requer dinheiro. São passagens, seguro saúde, hospedagem, curso, alimentação, muitas vezes em moeda estrangeira, o que para os destinos mais comuns como Canada, Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda e Austrália o brasileiro leva desvantagem no câmbio.

Enfim, economize o máximo que puder, já que é um hábito importante também durante a viagem.

Conheça o país do Intercâmbio

Outro ponto importante é conhecer bem o país onde se deseja viver a experiência, até mesmo para não criar uma expectativa errada e acabar frustrado. Nesse ponto é importante saber sobre o povo e sua cultura, clima, alimentação, fatores que vão fazer parte da sua vida durantes os meses fora do país e é o responsável por fazer muitos desistirem do sonho.

Interagir com intercâmbistas

Na internet é possível encontrar grupos em forma de fóruns, chats, blogs e listas de discussão de intercâmbio para qualquer país do mundo, sendo um lugar perfeito para compartilhar suas expectativas e tirar dúvidas. Nessas listas é possível encontrar pessoas que pretendem viajar, que já estão fazendo o intercâmbio, e muitas que já voltaram. É comum também encontrar representantes de escolas e agências, sempre dispostos a ajudar e fornecer informações.

Outro ponto legal das listas são os encontros, onde é possível ter um contato mais próximo com quem está vivendo o mesmo que você, trocar idéias, informações sobre preços, qualidade de atendimento e tirar qualquer dúvida que ainda restar.

Alguns dos blogs podem ser encontrados na barra lateral, em Outros pelo mundo.

Compar moeda estrangeira

E novamente a grana entra em cena. Aqui é importante ficar de olho na variação cambial da moeda, já que em um ano ela pode variar muito, e comprar sempre que estiver em baixa para ter uma reserva

Pesquise sobre a escola

E por último e não menos e importante, pesquise sobre as escolas onde você pretende estudar, já que existem inúmeras opções com diversos perfis de carga de estudo, preços e, algo muito comentado e criticado pelos intercâmbistas, a quantidade de brasileiros. Esse assunto merece um post exclusivo, já que inúmeros são os pontos a serem levados em consideração.

Pesquise também agências que trabalham as escolas escolhidas sempre atendando para o preço e a qualidade do serviço prestado. Aqui continua valendo a idéia de interagir com intercâmbistas, já que existe muita informação sobre as escolas nas redes sociais.

20
jul 2011
POSTED BY
POSTED IN Dicas
DISCUSSION 7 Comments

Dublin cai no ranking das cidades com maiores custo de vida

Após escrever o post sobre o custo de vida, descobri hoje, através da comunidade E-Dublin, que o jornal Irish Times publicou uma nota sobre a  Mercer’s 2011 Cost of Living Survey, um ranking do custo de vida dos países, que Dublin teve uma queda considerável nos últimos anos.

Apesar de se manter entre os 15 mais caros da União Européia, a cidade que estava em 10º foi para a 42ª ano passado e para a 58ª posição este ano. O artigo também cita a ocilação cambial entre o Dolar e o Euro como um dos motivos desse salto, devido ao aumento do preço dos bens de consumo na cidade base usada na pesquisa, Nova York.

São Paulo também foi citada no artigo em 10º no ranking, subindo 11 posições desde o ano passado.

Fonte: Irish Times (em inglês).
Foto: Laura Borse

12
jul 2011
POSTED BY
POSTED IN Notícias
DISCUSSION 0 Comments
TAGS

Custo de vida de Dublin é mais caro que em São Paulo?

“Custo de vida de Dublin é 11% mais caro que em São Paulo”

Antes de tudo é importante dizer que essa informação fora de contexto não quer dizer nada, é apenas um título polêmico para levantar uma discussão sobre o real custo de vida de São Paulo e Dublin.

Os dados foram obitidos através do expatistan, um site colaborativo onde qualquer um pode informar os preços de itens de consumo ordinários como um litro de leite, um tênis de marca conhecida, ingressos de cinema, medicamentos básicos e assim por diante. Através desses dados é possível gerar uma média dos valores de cada cidade e convertendo as moedas ter uma noção absoluta dos custos de vida e compará-los.

Analisando em termos de custo de vida a informação não é válida, já que um residente recebe na moeda local e é influenciado pela economia do país, então não adianta comparar Real com Euro no caso de São Paulo e Dublin. Por outro lado, se pensarmos como um turista a informação passa a ter valor já que a conversão terá que ser feita em toda compra.

Para sabermos qual o real custo de vida de uma cidade, temos que ter uma noção de quando se ganha para viver e comparar com os custos locais. Utilizando os salários mínimos como base, sendo o da Irlanda de 7.79 euros/hora e o do Brasil por volta de 2.47 reais/hora (545 reais mensais em 220 de trabalho), ou seja, um residente de Dublin ganha 389 % mais do que um residente de São Paulo.

Apesar dos valores absolutos serem maiores o poder de compra do Euro é muito superior ao do nosso Real, o que torna muitos dos bens de consumo acessíveis a todos no país.

Quer ver a comparação do custo das coisas em São Paulo e Dublin, ou até comparar outras cidades, acesse o site expatistan.

07
jul 2011
POSTED BY
POSTED IN Curiosidades
DISCUSSION 7 Comments

Game of Thrones é filmado na Irlanda do Norte

Com o final do termino da primeira temporada de Game of Thrones, exibida aqui no Brasil pela HBO, muita gente conheceu o mundo fantástico criado por George R. R. Martin em sua fantástica obra literária. Confesso que apesar de ser fã de literatura fantástica e conhecer o livro há bastante tempo, só vim conhecer o conteúdo da obra agora, através da série de TV.

Apesar da temática de fantasia medieval a série possui um foco maior nas intrigas e a luta pelo poder entre as famílias rivais com altas doses de sangue e sexo. Se passando nos Sete Reinos de Westeros, onde “verões duram décadas e os invernos uma vida inteira”, Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro de Westeros. Enquanto isso, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir.

Os visuais assombrosos da série são emprestados da Ilha de Malta e predominantemente da Irlanda do Norte, inclusíve com sets de interiores, que foram constuídos em Painthall, um armazém enorme nas docas de Belfast.

O site Animation World Network divulgou algumas imagens onde é possível ver os cenários antes e depois da pós produção, confira na galeria abaixo:

 

04
jul 2011
POSTED BY
POSTED IN Curiosidades
DISCUSSION 0 Comments